Comércios de Maximiliano de Almeida são alertados sobre venda de produtos não inspecionados

Data: 13/06/2018

No programa informativo da Prefeitura Municipal de Maximiliano de Almeida veiculado na última sexta-feira, dia 08 de junho, os fiscais sanitários Sargeano Marques e veterinária Simone Deveras esclareceram à população maximilianense sobre a forma como os estabelecimentos comerciais do município estão sendo fiscalizados no sentido de coibir a venda de produtos que não tenham passado pelo processo de vistorias sanitárias.

De acordo com o fiscal Sargeano Marques, os estabelecimentos comerciais estão sendo abordados pelos agentes fiscalizadores, sendo conscientizados das normas determinadas pela Vigilância Sanitária e recebendo um prazo para que se adequem à essa realidade. “Estamos passando em todos os estabelecimentos que tenham venda de produtos de origem animal, tanto carne como ovos, queijos. Que o nosso munícipe chegue no estabelecimento e veja se tem procedência, o carimbo da inspeção municipal que está garantindo um produto de qualidade”, declarou. “Nós notificamos todos os estabelecimentos. Demos prazo de vinte dias para eles entrarem nas normativas da Vigilância Sanitária e da Inspetoria (Veterinária)”, acrescentou.  Passado o prazo determinado pelos fiscais, as empresas que não se adequarem serão multadas.

Os consumidores foram alertados para os riscos à saúde que o consumo de produtos não inspecionados pode trazer. Sargeano ressaltou que o trabalho dos fiscais é voltado para garantir a saúde dos consumidores. “Eu peço mais uma vez para o nosso maximilianense que coloque a mão na consciência e veja que o que a gente está fazendo é para o bem da população. A gente está muito preocupado com isso”, disse.

A veterinária Simone Deveras, que presta serviços à Secretaria Municipal de Agricultura, comentou sobre a diferença entre os sistemas de inspeção, ressaltando que o SIM (Sistema de Inspeção Municipal) não dá aos produtos o direito de serem comercializados fora de seus municípios de origem. “Quem tem inspeção municipal só pode vender dentro do seu território municipal. De Santa Catarina também, só se tiver inspeção federal pode entrar aqui em Maximiliano. Não pode passar o rio”, ressaltou.

Gallery_big_4dea651fd5bbba948afbcc95a0127b6c
anuncio.jpg